Aleatoriedades #7

xkcd é um criador de quadrinhos e tirinhas on-line que tem sempre algo diferente pra mostrar. Dessa vez, ele criou Time, uma sequência de desenhos que mostra a passagem do tempo para um casal e as reflexões deles. Mas o mais interessante e o que o difere dos outros “cartunistas” não é isso, é que para deixar ainda mais evidente a passagem do tempo também para o leitor, xkcd criou um código de atualização periódica. Assim, você precisa esperar para que o quadro seguinte seja liberado para ver a continuação da história. Que ninguém sabe quando irá acabar, aliás.

Os fãs não se seguraram se já fizeram um site com a progressão pra quem perdeu o começo da coisa toda. Leia mais detalhes aqui.

Em visita à Amazonas Images, agência de fotografia pessoal do Sebastião Salgado, a Bravo! entrevista o fotógrafo e fala sobre seu novo trabalho, Genesis. Que, aliás, estará em exposição no Brasil em breve.

O diplomata John Limbert, um dos reféns do episódio retratado em Argo, defende o diálogo com Teerã.

“Se continuarmos falando só da questão nuclear, vamos fracassar. Os dois lados se encurralaram na própria retórica e sentem que, por razões de política interna, não podem ceder. Nós falamos de obrigações, e eles falam de direitos. Qualquer proposta é vista pelo outro lado como uma tentativa de trapacear.” – John Limbert

  • Música: Comedown Machine – The Strokes ★★★★

Posso facilmente imaginar muita gente revirando os olhos pra mim neste exato momento. O fato é que eu sempre admirei os Strokes pela capacidade camaleônica que eles tem de se transformarem drasticamente a cada álbum. Isso é um desafio não apenas para eles como músicos, mas também para o público, que acaba sendo obrigado a assimilar aquela nova velha banda. O engraçado é que todo mundo aceitou muito bem Angles, que foi pra mim o ponto de quase ruptura, e agora estão “xingando muito no Twitter”. Mas, na verdade, de Angles pra Comedown Machine foi só um passinho de nada.

  • Série: My Mad Fat Diary ★★★

O tema é interessante e tratado de uma maneira que deixa o espectador à vontade, mas a série cai numa vibe teenager bem exagerada e a montagem acaba abusando dos slow motions da vida, fazendo o episódio inteiro parecer uma cena de linha de chegada.

  • Série: Contos de Edgar – Fox (?)

Em contraponto à balela do Kevin Bacon, a Fox estreou este mês a série “Contos de Edgar”, mais uma da nova safra de produções brasileiras nascidas da Lei da TV paga. A ideia é adaptar alguns dos contos do Edgar Allan Poe ao cenário paulistano atual. Apesar de não ter visto (já que não possuo TV a cabo, néam), o conceito me pareceu bastante interessante e a produção registrou a maior audiência entre as brasileiras até então. Acho que vale conferir e depois voltar pra contar à coleguinha aqui se é legal mesmo ou não.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s